Uruguai – UR

VERSÃO PILOTO

COMO CHEGAR

Partindo de São Paulo até o Chuí, cidade que faz fronteira com o Uruguai são 1.700 km; depois são pouco mais de 500 km para cruzar todo o país até Colônia do Sacramento.

 ESTRADAS

Pela BR 116 até Curitiba é uma estrada que requer bastante atenção, pelo alto número de caminhões e porque sempre que eu passo por lá tomo chuva, é incrível. Depois, pela BR 101 ou 116 não é muito diferente, muita atenção, porque o fluxo de caminhões é incessante e estradas que circulam muitos caminhões pesados sempre deixam alguns buracos pelo caminho.

No Uruguai as estradas são bem conservadas e bem tranquilas para pilotar. Para ingressar no país vizinho também é bem tranquilo, na aduana é exigido RG ou passaporte, o documento da moto deve estar em nome do usuário, caso esteja alienada é preciso de uma autorização do banco ou instituição financeira. Além disso é obrigatório o seguro carta verde, que é uma espécie de seguro contra terceiros nos países integrantes do Mercosul.

O QUE FAZER

Como essa não é nossa primeira viagem ao Uruguai e já conhecemos bastante Punta del Este, um de seus principais cartões postais, resolvemos fazer algumas paradas diferentes, primeiro em Punta del Diablo, uma praia mais alternativa, mais bicho grilo e depois La Paloma, um balneário distante 160 km da fronteira com o Brasil, com uma boa quantidade de bares restaurantes e hotéis, a cidade possui diversas praias e um farol construído em 1874 que proporciona um linda vista e belas fotos de recordação.

No dia seguinte seguimos para Montevideo, e por sorte tivemos que passar novamente por Punta del Leste, essa cidade faz bem para os olhos, como é bonita e bem cuidada, não é por acaso que é considerado o balneário mais luxuoso da América do Sul. Quem ainda não conhece, não perca mais tempo.

Em Montevideo ficamos hospedados no hotel Vivaldi, que além de muito confortável é muito bem localizado. A capital uruguaia é uma cidade muito tranquila e acolhedora, onde podemos caminhar a noite pela rambla, a avenida da praia, sem medo. Vale a pena conhecer também a cidade velha e saborear o famoso assado.

Outro ponto imperdível é o mercado municipal, reserve um dia para almoçar lá e comprar suas lembrancinhas.

Seguindo nossa viagem fomos em direção ao nosso principal destino, a 180 km de Montevideo fica a charmosa cidade de Colônia do Sacramento.

Colônia lembra um pouco de vários outros lugares também simpáticos e charmosos, como Paraty e Búzios no Brasil e Cartagena na Colômbia. Vale muito a pena curtir a noite nos bares e restaurantes ao ar livre e durante o dia passear pelas ruas do centro ou até mesmo pegar uma praia e tomar um banho no rio da prata.

Resumindo o Uruguai é o nosso vizinho simpático, que sabe receber com gentileza e cordialidade, que entende nosso idioma sem precisar franzir o nariz e nem fazer cara de espanto, que tem cidade grande com jeitão de cidade pequena, que tem praia de água doce e de água salgada, e que sabe assar uma carne e servir com uma Patrícia gelada.

Gracias Hermanos, hasta la siguiente.

VERSÃO GARUPA

“Viajar é trocar a roupa da Alma” – Mario Quintana

Às vezes me pergunto: Vivo para viajar ou viajo pra viver?
Todo ano nos programamos pra uma viagem de final de ano. Quase sempre na América do Sul, porque assim podemos fazer o percurso inteiro de moto. Acabamos rodando muito, afinal o Brasil é grande demais e só para sair dele demoramos vários dias. Já o Uruguai é um país bem pequeno, para você ter uma ideia, do Chuí até Colônia do Sacramento são 504km. Pra gente, esta distância é praticamente de um estado para outro.

Voltando a questão acima, vivo para viajar... logo quando voltamos já estamos pensando no próximo roteiro, na realidade o Zé Carlos fica ansioso para a próxima. Eu ainda fico degustando um pouco, selecionando as fotos e organizando o site. Mas o ano começa, trabalhamos, nos irritamos e logo vem a vontade do ano acabar para podermos fazer aquilo que mais gostamos: Trocar a roupa da alma. Sábia frase de Mário Quintana. Viajar é renovar a alma e com ela renovamos nossos conceitos, nossos objetivos, nossa forma de encarar a vida. Pena que quando voltamos, depois e um tempo, entramos na rotina e os mesmos problemas reaparecem, daí a questão de “viajar para viver”. Meio filosófico, mas quando viajamos vivemos melhor. Não precisa ser uma viagem sofisticada, longa ou com uma turma, pode ser qualquer tipo de viagem onde você possa dar oportunidade de sentir novas emoções, conhecer pessoas e culturas, descobrir novos sabores e fragrâncias e dar a oportunidade de todos os seus sentidos experimentar algo diferente. Todo este texto só para dar uma dica de onde você pode trocar a roupa da sua alma, no Uruguai!

Já estivemos em Punta del Este em 2014, mas não foi o suficiente para dizer que estivemos no Uruguai. Resolvemos voltar e conhecer outros lugares e com mais tempo para usufruir.

Punta continua linda, ou melhor mais linda. Desta vez nós pulamos, só passamos para dar uma espiadinha e logo seguimos viagem. Na realidade, antes de Punta tem um povoado de pescadores chamado Punta del Diablo. Interessante, mas um tanto quanto alternativo.
Se tem um lugar onde o baseado é liberado no Uruguai, o local é aquele.

Seguindo viagem, naquele dia resolvemos nos hospedar em La Paloma, depois fomos para Montevideo e finalmente para Colônia do Sacramento.  

O Uruguai é muito parecido com o Brasil, mas tem algo especial que aqui anda faltando, segurança. Lógico que é um pais muito pequeno, fica muito mais fácil administrar. Já fazia tempo que eu não tinha esta sensação de segurança e relembrei o quanto é bom poder andar pelas ruas sem medo. Aliás, andar a pé foi o que mais fizemos nesta viagem, daria para aumentar mais uns 100km no roteiro.

Apesar de estar de moto, poderíamos ter sido orientados pelos faróis que auxiliam a navegação pelas águas do país. Só nesta viagem conhecemos três. Seria bem interessante montar um roteiro pelos faróis do Uruguai. Muitos podem ser visitados e geralmente a vista é muito bonita lá de cima.

Agora tenho que ser sincera quanto a gastronomia no Uruguai, confesso que não gostei. Tive algumas dificuldades para comer. Chega uma hora que não dá mais para ver batata frita. Nesta hora senti muita falta do Brasil. Sem contar que os preços estavam mais caros que aqui, mesmo pagando em Real. Isso mesmo, todo mundo aceitava real e a conversão do nosso dinheiro valia mais só simbolicamente.

Vamos falar um pouco de cada ponto que escolhemos para conhecer melhor.

LA PALOMA

É uma cidade bem pequena, um bom lugar para descansar entre os deslocamentos. Não tem muitas opções de hospedagem. Dormimos num hotel duas estrelas bem no centro, onde ficam os restaurantes e lojinhas de artesanatos. Há algumas opções econômicas como Hostel, por exemplo.
Visitamos o Farol Cabo de Santa Maria, principal ponto turístico. Lá de cima dá para ver a cidade em 360º. Além disso, tem muitas praias para conhecer, mas como ficamos só um dia, optamos por ficar andando pelas ruas e vendo as casas com as lindas hortênsias. Quem for ficar mais dias, uma dica é alugar uma bicicleta, além de se exercitar dá para apreciar os caminhos que levam as praias, que são muito extensas por sinal.

MONTEVIDEO

Ah...Montevideo! Moraria fácil nesta cidade. Muito tempo atrás tinha passado por ela, mas não dei muita importância. Era 10 anos mais jovem e nosso interesse era outro. Hoje já penso mais em qualidade de vida. Ficamos dois dias em Montevideo, mas indico pelo menos uns 4 dias. Fizemos muitas coisas, mas acho que alguns dias nos deixaria mais amigos da cidade.

Andar pela cidade é muito fácil, principalmente quando se tem o mar como referência. Não só por isso, o trânsito é bem tranquilo, as pessoas usam muito a bicicleta e andam a pé. À noite, a orla fica cheia de gente e é muito gostoso caminhar e observar como as famílias caminham juntas. Achei o Uruguai muito família, todos os lugares que passamos víamos muitos pais e filhos fazendo as coisas juntos.

Nos hospedamos em Punta Carretas num hotel chamado Vivaldi. Muito bom e muito bem localizado. O preferido dos brasileiros, nem precisávamos gastar o nosso espanhol. Chegamos com tanta fome que estávamos desesperados para comer um bom churrasco uruguaio. Só que era um horário desfavorável, nem almoço e nem jantar. Tivemos que esperar até as 19hs para abrir um restaurante muito interessante chamado La Outra. Se estiver em Montevideo, vale muito a pena conhecer. Churrasco típico e ainda com a vantagem de ir até a churrasqueira e escolher o pedaço de carne que você quer comer. Aprovadíssimo!

No dia seguinte fomos conhecer El Mercado del Puerto, famoso pelos seus restaurantes.
Para ser sincera não achei interessante. Muito pequeno e muito quente, pelo menos naquele dia. Como a maioria faz o típico churrasco, imagina como fica a temperatura lá dentro.
Tem algumas lojas de artesanatos, mas nada assim tão maravilhoso. Agora, um passeio pela ciudad vieja vale muito a pena.

A tarde saímos de moto por toda “rambla”, quase chegamos em Piriápolis que fica ao lado de Punta del Leste. Montevideo também é bem florida como Punta. Adorei andar pela cidade e apreciar aqueles jardins bem cuidados. Passamos por um bairro chamado Carrasco que é tipo os Jardins de são Paulo com muitas lojas de grife e restaurantes. Bem bonito!

Resumindo, Montevideo me surpreendeu muito, principalmente porque, quando viajo, gosto muito mais das cidades pequenas. É, com certeza eu voltaria e conheceria um pouco mais desta cidade encantadora.

Pausa para um tereré... Em breve minha opinião sobre Colônia do Sacramento!

Viagem Realizada22/12/2017 a 06/01/2018
Quilometros Rodados5.398 km
DespesasAproximadamente US$ 135,00 por dia (mais ou menos R$ 450.00) Inclui: combustível, refeições, passeios, hospedagem e manutenção da moto. Lógico que vai depender da exigência de cada pessoa quanto a hospedagem e refeições.
DiaDataD.Sem.SaídaChegadaKm
22/dezSEXSPCuritiba408
23/dezSABCuritibaFloripa350
24/dezDOMFloripaFloripa150
25/dezSEGFloripaS. Lourenço do Sul650
26/dezTERS. Lourenço, do SulLa Paloma480
27/dezQUALa PalomaMontevideo230
28/dezQUIMontevideoColônia190
29/dezSEXColôniaColônia120
30/dezSABColôniaColônia120
10º31/dezDOMColôniaColônia145
11º01/janSEGColôniaColônia145
12º02/janTERColôniaSant. Livramento530
13º03/janQUASant. LivramentoMissões450
14º04/janQUIMissõesTreze Tílias490
15º05/janSEXTreze TíliasTreze Tílias140
16º06/janSABTreze TíliasSP800
    Total5398

COLÔNIA DO SACRAMENTO

MONTEVIDEO

LA PALOMA