SÃO LOURENÇO - MG

 
Versão Piloto
 
 
 
 
 
 
 
 
 


COMO CHEGAR
Partindo de São Paulo, são 300 km pela Rod. Carvalho Pinto até Taubaté, depois Dutra até Cruzeiro, depois a SP 52 até cruzar a divisa de Minas e seguir pela MG 158, MG 354 e finalmente a MG 460.

ESTRADAS
A Carvalho Pinto despensa comentários é uma das melhores rodovias do país, tanto no visual como na qualidade do asfalto e no baixo fluxo de caminhões, A Dutra, no trecho até Cachoeira Paulista também é tranquila. Depois aproveite os próximos 90 km relaxe um pouco e curta as paisagens, as curvas e o visual da Serra da Mantiqueira. Esse é um trecho para saborear, sem pressa.

O QUE FAZER
Depois de curtir as estradas o ideal é desacelerar do ritmo acelerado de São Paulo e começar a entrar no espirito mineiro, com calma, sem pressa, afinal por aqui tem muito o que comer, beber e prosear.

Optamos por ficar hospedados em São Lourenço, que tem uma farta opção de hotéis e pousadas além de alguns atrativos bem interessantes, como o calçadão, no centro, onde se ficam vários bares, cafés e restaurantes.  Como nossa intenção também era um pouco de sossego, ficamos na pousada Campestre, que fica a dois km do centro.
As boas opções de passeio em São Lourenço são a viagem de Maria Fumaça até Soledade de Minas, o passeio pelo parque das águas, muito bonito e bem cuidado ou ainda um passeio guiado por fazendas de café. Mas não deixem de visitar os municípios vizinhos, como Carmo de Minas e Cristina, onde além de passear por dentro de algumas fazendas, você poderá descobrir o verdadeiro sabor de Minas, como o premiado café da fazenda São Gabriel ou os doces orgânicos e deliciosos do Do Pé ao Pote, depois da degustação o difícil é escolher qual é o melhor.

Minas é o estado brasileiro que tem o maior número de municípios, 853 no total, mas sempre revela lugares especiais, cada pequeno município tem um pouco de história para contar, seja em forma de prosa, de sabor ou de calor humano. Visite Minas e descubra você também.

Versão Garupa

Dia 22 de março, dia mundial da água. Coincidência ou não, escolhemos São Lourenço - MG como destino.

São Lourenço faz parte do Circuito das Águas da Serra da Mantiqueira. Uma das estâncias hidrominerais mais conhecidas do Brasil. Suas águas são consideradas milagrosas, que curam várias doenças. Acredito que este seja um dos motivos que fez a região se tornar muito procurada pelas pessoas, principalmente as de mais idade. A cidade possui uma rede de bons hotéis, lojas e restaurantes de comida típica mineira. São Lourenço também é muito famosa pelos seus doces e cafés, aliás, Carmo de Minas produz o melhor café do Brasil e fica bem próxima, faz parte da mesma região.

Deixando a história de lado, vamos as sensações. A estrada é super agradável, cheias de curvas e com paisagens encantadoras. O dia estava lindo, começo de outono e o verde das serras ainda estavam intensos contrastando com as quaresmeiras todas floridas. Cada curva uma foto!
Toda vez que estou viajando e vejo araucárias na estrada imagino que a noite vai ser favorável a bom sono. É que as araucárias adoram região de relevo elevado e logo associo a sopa, lareira e cobertores quentinhos. Quer algo mais aconchegante.

Nos hospedamos na pousada Campestre, um pouco afastada da cidade já que a nossa proposta era curtir a natureza, descansar e ouvir os cantos dos pássaros.
Adoramos a nossa escolha, a recepção do Valder foi muito atenciosa.
Sabe como é conversar com uma pessoa tranquila, que não está no mesmo ritmo que o seu, que vive naquele lugar e fala com muito carinho da sua terra? Isso passa muita paz, muita vontade de desacelerar e aguçar outros sentidos que as vezes usamos só quando viajamos. Daí a importância de se organizar e sair de vez em quando para pôr em prática sensações que muitas vezes guardamos em gavetas.

Como viajar de moto começa a partir do momento que arrumamos a mala, podemos considerar que o primeiro dia foi sexta. Chegamos em São Lourenço as 16hs e resolvemos ir direto para pousada. Já estava começando a ficar friozinho e como a pousada tem piscina aquecida, fomos relaxar com água quente e caipirinha. Quer processo mais rápido para desacelerar.

Dia seguinte, sábado, já aclimatados, mas de barriga vazia fomos logo tomar café e em seguida explorar as redondezas. Antes de ir para a cidade, resolvemos pegar a estrada e ir até Carmo de Minas e em seguida Cristina.
Fiquei encantada com a estrada e as paisagens, principalmente porque andamos por estradas de terra e isso é uma das coisas que mais gosto quando vamos para cidades pequenas do interior. Indiretamente estávamos fazendo um tour por um trecho da estrada Real, nos deslocamentos vimos diversos marcos.

Paramos em Cristina, uma cidadezinha muito simpática, uma graça. Para quem quer sossego e não abre mão de se hospedar em cidade, a Pousada Casarão dos Noronha Kauage é uma boa dica. Diária a partir de 180,00 em baixa temporada. Achei tão bonito aquele casarão do século XVII que tive a curiosidade de entrar e conhecer para também poder indicar.
Em dias de sol, se quiser se refrescar, no centro de Cristina tem um parque com uma cachoeira muito gostosa.

Saindo de lá fomos passear pelas fazendas cafeeiras e tivemos a oportunidade de degustar um dos cafés premiados do Brasil que fica em Carmo de Minas, o café Rancho São Gabriel. O mais engraçado é que rodamos por tudo ali e quase não vimos pés de cafés, mas é porque eles ficam escondidinhos nas serras. Dizem que o tipo de terra que tem na região é que faz o café ser tão especial e premiado.

Pelo nome já vai entender, “Do Pé ao Pote”. Consegue imaginar? Tivemos a oportunidade de conhecer uma fábrica de doces orgânicos. Quem nos apresentou foi a Carla, um doce de pessoa! Acabamos comprando diversos doces depois de degustar um monte deles.

De lá, rumo a São Lourenço, afinal foi o destino escolhido, certo?
A cidade não é tão pequena e está sempre cheia de turistas. Tem diversos passeios, como por exemplo, andar de maria fumaça. Um passeio de aproximadamente 2 horas com duas opções: R$ 60,00 sem degustação e R$ 80,00 com degustação de vinhos, queijos, cachaças e doces. Estes preços estavam sendo praticados para todos por metade do valor, isso deve ser por causa da crise.

Outro passeio que é realizado pela cafeteria Unique, tour pelas fazendas de café, custa na faixa de R$ 120,00. Neste passeio eles explicam todos os processos do café e termina com uma degustação na própria cafeteria que se localiza num ponto bem turístico da cidade, o calçadão.

Agora, o mais procurado pelos turistas, o Parque das Águas. Bem interessante!
Ideal para caminhadas, piqueniques, andar de pedalinho, arvorismo e para os mais curiosos, conhecer diversos tipos de água que existem na região. Eu não quis experimentar, mas tem uma que o Zé experimentou que tem gosto de ferrugem e dizem que cura até anemia. Outra parece água com gás e outras não estavam funcionando. Agora se quiser fazer uma massagem, tratamento de saúde com as águas das fontes, tem uma clínica imensa dentro do parque.
É só marcar hora e relaxar, mas é lógico que tem custo e no meu ponto de vista, não achei assim tão convidativo, mas fica a opção.

Voltamos para a pousada no final da tarde com muitos conhecimentos e também com vontade de relaxar na piscina aquecida.

Uma das cosias legais de se viajar é conhecer pessoas a fins. Horas e horas de papo e parece que ainda ficou o que falar. Conhecemos dois casais muito legais, Jair e Ale, Bruna e Vitor. Acabamos jantando na pousada para ficar num bate papo que foi até as 3h da manhã. Isso sempre deixa saudades!
Domingo, hora de voltar. Triste, porque sempre fica um gostinho de quero mais e também feliz por saber que tivemos momentos incríveis.

Água é essencial para nossas vidas assim como viajar também.
Vamos fazer um paralelo entre as duas coisas:
A água irriga os campos e viajar irriga a nossa mente.

A água sacia a sede dos homens e animais; e viajar sacia a nossa sede de conhecimento.

A água faz com que os alimentos cresçam e viajar nos faz crescer como ser humanos, onde nos permite conhecer novas culturas e aceitá-las como elas são.

Usar a água de maneira sustentável é uma preocupação de uma sociedade responsável.  Viajar é uma preocupação de quem quer conhecer novos horizontes sem altera-los, simplesmente passar e levar consigo as boas energias que cada lugar pode oferecer. Água e viajar são energias renováveis e por isso são tão importantes em nossas vidas.

E São Lourenço representou um pouco disso!


 

 

Viagem Realizada

24/03/2017 a 26/03/2017

Quilometros Rodados
700km (ida e volta + passeios)
Despesa Combustível
R$ 150,00
Despesa Alimentação
Aproximadamente R$100,00 por casal e por refeição.
Despesa Hospedagem
Algumas opções com diária a partir de R$ 150,00
clique aqui para voltar ao índice