Versão Garupa
PE CAMPOS DO JORDÃO
Versão Piloto
 



Quando falamos em Campos do Jordão, pensamos logo em inverno e muita gente bonita desfilando com seus casacos pelas badaladas ruas da simpática cidade.
Só que campos é muito interessante em qualquer época do ano, agora no outono fica mais linda ainda. A parte badalada não é o que mais gosto, o que me agrada mesmo é a geografia e a vegetação da região. Quando saímos do burburinho, podemos explorar coisas muito interessantes como, por exemplo, o Parque Estadual Campos do Jordão.
O lugar é simplesmente lindo. Ideal para todas as idades. Achei muito organizado e preparado para receber turistas. Além de todo verde, tem também um esporte chamado arborismo, pra quem não conhece, é uma modalidade que pode ser praticada por todo mundo, só que tem que ter um pouco de coragem, pois em alguns locais as pontes são colocadas muito altas, lógico que existem níveis e cada um pode praticar dentro do seu limite.
Para as pessoas da “melhor idade” tem lojinhas de artesanato, restaurantes, cafés, passeio de trenzinho e muita paisagem bonita para contemplar. Já para nós que gostamos de caminhadas, tem trilhas de dois níveis: baixo e médio. Dá para fazer as duas no mesmo dia e ganhar dois carimbos no passaporte.
Pra quem não sabe, este passaporte é vendido no parque por apenas R$ 5,00. Nele tem 40 parques distribuídos em todo estado de São Paulo aberto a visitantes apaixonados pela natureza e por trilhas. Vamos visitar e ajudar a preservar o que ainda resta da nossa mata.
Não poderia esquecer de dizer que para entrar no Parque se paga uma taxa de R$ 3,00 por pessoa e R$ 2,00 pelo estacionamento da moto, para carro R$ 4,00.
Chegamos por volta das 11hs e optamos por começar pela trilha de nível médio. Nada tão difícil assim, se for devagar fica fácil. Esta é chamada de Trilha dos Campos. Lá de cima podemos avistar uma paisagem cheia de araucárias e pinheiros, muito bonita mesmo, principalmente se o dia estiver ensolarado e o azul do céu contrastar com o verde das arvores. No começo não tem mata fechada, mas depois quando entramos na Trilha da Cachoeira, que é a de nível baixo, a mata começa a fechar e dá para ver bem pouco o céu. O bom é que acaba nos protegendo do sol. Esta é bem tranquila e pode ser feita por qualquer pessoa, pois o caminho é plano e sem dificuldade. No final desta trilha chega-se a uma pequena cachoeira de água cristalina e bem gelada, como todas as que conheço, é claro. Nos atrevemos a colocar os pés na água, vocês não têm idéia da dor que sentimos. A água era tão fria que chegava a doer os ossos.
O legal é que depois de caminhar algumas horas, colocar os pés naquela água dava uma sensação de que os pés estavam totalmente recuperdos, prontos para andar tudo de novo. Demoramos mais ou menos três horas para fazer as duas trilhas, que tem a extensão aproximada de 7km.
Na volta, já mortos de fome, fomos direto para o restaurante do parque. Sei que no centro de Campos tem muitas opções, mas não deixem de apreciar o prato que eles oferecem. É simples, mas muito bom.
Minha sugestão: Truta 1 ou a Truta 2, vale a pena. Dá até para dividir em duas pessoas e sai por um preço justíssimo e ainda você se livra das longas esperas dos restaurantes de Campos.
Depois de cansados, mas satisfeitos, voltamos de moto para Taubaté onde alguns amigos nos esperavam, tendo a certeza de que poderemos indicar mais este lugar para os apaixonados por moto e por natureza, aliás, duas combinações perfeitas.

"Como é que se pode comprar ou vender o céu,
o calor da terra?

...a terra não pertence ao homem; o homem pertence a terra...
O que ocorrer com a terra recairá sobre os filhos da terra. O homem não tramou o tecido da vida: ele é simplesmente um de seus fios. Tudo que fizer ao tecido, fará a si mesmo."

Chef Seatle - 1854

Frase retirada de uma placa na trilha.

   



COMO CHEGAR

A 170 Km de S. Paulo. Pela Ayrton Senna / Carvalho Pinto / SP 123. Chegando em Campos siga em direção ao Horto Florestal, é lá a entrada do Parque Estadual de Campos do Jordão.


ESTRADAS

Sem muitos comentários, as estradas são ótimas, só a SP 123 que é de mão dupla, mas é bem sinalizada e muito bem conservada.

O QUE FAZER

Além do prazer de rodar de moto nas ótimas estradas paulistas, vamos conhecer mais um dos 40 parques estaduais.
Agora é a vez do Parque Estadual de Campos do Jordão, e claro percorrer a pé as trilha da cachoeira e a trilha dos Campos.
Antes de chegar a Campos, ainda na SP 123, uma parada estratégica no Leite na Estrada, para esticar as pernas, tomar um café e ver umas antiguidades.

COMER & BEBER

Na trilha, no máximo uma barrinha ou uma fruta. Mas o melhor mesmo é na volta, quando a gente chega azul de fome, uma deliciosa truta grelhada com arroz branco, batata recheada e farofa de pinhão, espera por nós num restaurante dentro do parque, muito bom e por um preço honesto.

MEUS COMENTÁRIOS

Fomos conhecer mais duas trilhas do projeto “Trilhas de São Paulo – Conhecer para Preservar” e mais uma vez foi muito legal.
Além do prazer de caminhar no meio de imensas araucárias, sentir o cheiro do campo e colocar os pés nas águas cristalinas de uma cachoeira, esquecendo um pouco do nosso dia-a-dia paulistano, é muito gratificante ver que o Governo de São Paulo está fazendo um trabalho de preservação ambiental importantíssimo.
E quero ressaltar que a minha opinião não tem nenhum cunho político, não. Acho que temos que criticar e cobrar nossos governantes sempre, assim como temos que reconhecer quando um trabalho é importante e bem feito.
Pra quem gosta de trilhas, vale muito a pena conhecer o parque. E pra quem gosta de viajar de moto então, é a união perfeita. Moto&Treking





 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Distância SP - Campos Jordão
 
 A 170Km de S. Paulo
Tipo de viagem
 
 Bate volta / Final de Semana / Feriado
 
Viagem realizada em:
   abril/2009
Sites
 

 www.trilhasdesaopaulo.sp.gov.br/

 
clique aqui para voltar ao índice