Paraibuna Off Road – SP

VERSÃO PILOTO

COMO CHEGAR

Partindo de São Paulo até São Luiz do Paraitinga são 180 km pela rodovia Carvalho Pinto. De SLP para Natividade da Serra por estradas de terra são mais 63 km. De Natividade atravesse a represa de Paraibuna de balsa e depois mais 87 km de terra até a rodovia dos Tamoios. Até São Paulo mais 150 km. Totalizando 480 km.

 

ESTRADAS

A Carvalho Pinto despensa comentários é uma das melhores rodovias do país, tanto no visual como na qualidade do asfalto e no baixo fluxo de caminhões. As estradas de terra estão em boas condições, com alguns trechos mais técnicos. A travessia de balsa é feita de hora em hora e não é cobrada. O final da trilha sai na nova Tamoios, que leva até a Carvalho Pinto até o retorno a SP.


O QUE FAZER

 Esse é um roteiro de bate volta, partindo de São Paulo, para quem gosta de rodar bastante de moto e curte um misto de on/off road.

Saímos de SP 9hs de um sábado de inverno ensolarado, nossa primeira parada foi na cidade de São Luiz do Paraitinga, para rever o velho centro histórico e tomar um picolé para matar a saudade. Depois seguimos até o Parque estadual da Serra do Mar – núcleo Santa Virgínia, na rodovia Oswaldo Cruz, de onde partem para várias trilhas pelos 8% restantes de nossa mata atlântica. As trilhas só podem ser feitas com acompanhamento de um guia do parque, não são cobradas, as saídas são às 9hs e precisam ser agendadas (12) 3671-9159.

Depois de nosso breve passeio pelo parque, era hora de seguir pelas trilhas até Natividade da Serra. No km 66 da rodovia Oswaldo Cruz existe um posto de gasolina onde além de aproveitar para abastecer, você se informa sobre a entrada da estrada de terra que leva até Natividade.

Pelos pouco mais de 60 kms pelas estradas de terra vamos curtindo as paisagens que cortam os morros de Paraibuna até chegar a Natividade da Serra, que está à beira da represa. De lá parte a balsa que atravessa sentido rodovia dos Tamoios, só que antes de chegar no asfalto ainda são mais de 80 km de estradas de terra, até chegar na nova rodovia dos Tamoios, agora duplicada.

De volta ao asfalto, agora já sem a companhia do sol, voltamos para São Paulo, cansados por mais um dia de aventura, mas com a alma lavada*.

*Só a alma lavada, porque o resto era só o pó.

VERSÃO GARUPA

Depois de tantos anos viajando pelo Brasil fica complicado arrumar um local novo para conhecer, principalmente próximo a cidade de são Paulo. Outros lugares ficam muito longe para fazer no final de semana ou bate e volta.
Com um ano tão difícil, a gente fica procurando destinos para poder desestressar nos finais de semana. Uma coisa temos certeza, a natureza ajuda muito a recarregar as energias e esta foi nossa escolha, Paraibuna.

Paraibuna fica na mesorregião paulista do Vale do Paraíba, próximo a São Luís do Paraitinga. Região com muitos pontos turísticos e com belas paisagens, principalmente na zona rural.

Saímos tarde se São Paulo, então passamos por São Luís do Paraitinga para rever a cidade depois de alguns anos e tomar um picolé de milho como fizemos da primeira vez. Outra opção é experimentar um sorvete de queijo, mas deixamos para uma próxima vez.

Se quiser almoçar em São Luís, tem muitas opções boas de comidas típicas.

Seguimos viagem em direção a Paraibuna somente por estrada de terra. Esta era a nossa escolha, principalmente porque somos apaixonados por estrada de terra. Adoramos ver aquelas paisagens bucólicas e a vida simples do campo.

No meio do caminho paramos no Parque Estadual Serra do Mar núcleo Santa Virgínia.
Neste parque tem algumas opções de trilhas, mas o ideal é chegar cedo.
Tem que agendar com antecedência, pois elas só são feitas com guias autorizados. A estrutura é bem legal. Depois da trilha tem um a ducha muito boa para quem quiser se refrescar.

Desta vez, não fizemos a trilha, mas com certeza voltaremos. Nossa passagem por ali, já valeu a pena, pois vimos bem de perto um tipo de palmeira em extinção, Palmito Juçara.

Rodamos alguns quilômetros em estrada de terra pela região de natividade da Serra, até chegar na cidade e pegar uma balsa para rodovia dos tamoios e voltar para casa. Esta travessia pelo rio Paraibuna demora aproximadamente meia hora. Não achei muito interessante e também não tem nenhuma infraestrutura tanto na cidade como no porto onde pega a balsa. Uma pena, poderia ser um ponto turístico interessante.

Este tipo de viagem é somente pra quem realmente gosta de andar pelas estradas estreitas de terra que cortam algumas fazendas, caso contrário não indico.

Para mim sempre vale a pena este tipo de passeio, pois a natureza é bela, é inspiradora e traz muita paz.

 

Viagem realizada em:23/06/18
Tipo de viagem:Bate e Volta
Quilômetros Rodados480km ida e volta
Como Chegar Veja no texto acima
Despesas R$ 200,00