Versão Garupa
ILHA BELA ON ROAD
Versão Piloto
 


Sempre tive a impressão que viajar em grupo não daria muito certo. Mas me enganei. Este final de semana fomos para Ilha Bela em 5 motos a2.
Confesso que no começo estava apreensiva, mas depois percebi que se estiver em um grupo pequeno, todos com o mesmo perfil e livre para fazer o que cada um quiser, tudo fica fácil.

Foi uma semana de tentativa de organização, e no fim tudo ficou certo e nada resolvido.
Decidimos que iríamos chegar na ilha e escolher a pousada para pernoitar, caso não achasse, faríamos um bate volta. Tivemos esta dificuldade na reserva porque na ilha eles só reservam se for para o final de semana, uma diária só é possível fazer caso eles tenham quarto disponível sábado depois das 12hs. Caso resolvam viajar em um número grande de pessoas o ideal é ficar em hotel por causa da disponibilidade de quartos, as pousadas da ilha geralmente são pequenas e tem poucos quartos disponíveis para hospedar o grupo todo. O que nos ajudou a acelerar o processo foi o posto de informação ao turista, além de hotéis eles dão diversas dicas do que fazer na Ilha. São muitas opções, o difícil é escolher o que fazer de um dia para o outro, portanto minha sugestão é ficar pelo menos quatro dias para explorar bem o lugar, e ainda tenho certeza, que ficarão faltando muitos passeios.

Além das praias lindas do norte e do sul tem também trilhas de diversos níveis, passeios de barco ou lancha, mergulho, passeios de 4x4 ou moto para praia de Castelhanos, sem contar com a parte gastronômica que é cheia de opções. O que não falta na Ilha são bons restaurantes, fica até difícil de escolher.

Na estrada foi super tranqüilo, cada um no seu ritmo e estilo.
Para se chegar a Ilha temos que atravessar de Balsa e aí está uma das vantagens de ir de moto, não precisamos pegar fila, é só chegar e entrar na primeira que estiver saindo, já quem está de carro, dependendo da época do ano, demora horas para atravessar. O preço na ida é R$ 8,70 e na volta se paga uma taxa de R$ 2,00 para preservação do meio ambiente.

No hotel tivemos a oportunidade de conhecer uns aos outros, pois no grupo tinham pessoas que eu ainda não conhecia. Nosso bate papo à beira da piscina foi muito legal por se tratar de pessoas muito diferentes. È uma troca de experiência fantástica.
Resolvemos que iríamos ao centro a pé, dava mais ou menos 8km ida e volta, haja pernas, teve gente que quase arriou, mas valeu muito a pena. Andar de moto é legal, mas tem certas horas que a pé é melhor para poder prestar atenção nos pequenos detalhes. É neste momento que temos a oportunidade de fazer belas fotos. O centro da Ilha é bem simpático, cheio de lojinhas e bares, tem até shopping. Optamos por almoçar no Fritz, pra quem gosta de chopp de fabricação artesanal vale a pena experimentar, pois dizem que é muito bom.

Hora de voltar, a pé é claro, teve gente querendo voltar de ônibus, pode? Nada disso, vamos caminhar pela orla, aliás, o lado norte da ilha tem esta vantagem, já o lado sul não dispõe nem de calçada e nem de ciclovia.

A noite um grupo foi para balada e outro foi descansar. Nos divertimos muito, apesar da banda não ser nada boa fizemos a noite ser divertida. Por estar fora de alta temporada, a cidade estava vazia e local cheio de pessoas da região. Interessante, pois dá par se ter uma idéia de que tipo de diversão eles tem. Ficamos até às 4h da manhã, haja fôlego!

No domingo, depois do café da manhã, uma dica é correr toda Ilha de norte a sul, lógico que tem locais que não dá para chegar, só de barco ou a pé por trilha.
A estrada é muito bonita, cheia de curvas e belas paisagens, excelente passeio para se fazer de moto. Passamos por uma das praias mais badaladas da Ilha, a praia do Curral, que fica no lado sul, tem um hotel restaurante chamado DPNY que tem uma infra-estrutura muito boa, pensamos em ficar por ali, mas pelo que percebi o interessante é passar o dia e almoçar. Fica aí minha sugestão, apesar de não ter conhecido, é muito bem recomendado.

Hora de ir embora, bate aquela tristeza, tínhamos que nos despedir de nossos amigos. É muito bom estar com pessoas queridas, principalmente em um lugar tão maravilhoso como a Ilha Bela.
Valeu pessoal!

   


COMO CHEGAR
A 210 Km de S. Paulo. Pela Ayrton Senna / Tamoios até São Sebastião / Balsa.

ESTRADAS
A Ayrton Senna dispensa comentários, a Tamoios é uma estrada muito boa também, porém de mão dupla, por isso merece atenção.

O QUE FAZER
A Ilha é um paraíso, tem muito o que fazer, para todos os gostos, desde trilhas a pé ou de moto, cachoeiras, passeio pelo centrinho, baladas e claro, muitas praias.
Mas, como fomos passar só o fim de semana, não deu pra explorar tudo, melhor assim, porque temos motivos para voltar mais vezes.

COMER & BEBER
Ilha Bela é um dos pontos do litoral norte de S.Paulo que tem a melhor infra-estrutura para receber turistas.
São muitas as opções de bares e restaurantes espalhados do norte ao sul da ilha. Com certeza você vai encontrar um que é a sua cara.

MEUS COMENTÁRIOS
Essa foi uma viagem diferente das que costumamos postar aqui no Motoa2. Viajamos com um grupo de amigos que fizemos graças a ela, essa garota mimada e egocêntrica que faz com que todos nós pensemos e vivamos em torno e em cima dela o tempo todo. A Moto, não importa se ela é custom, speed, big, blass, bloss, over ou tunder, se é Honda, Suzuki, Yamaha ou Harley Deyse, o que realmente importa é o espírito e a personalidade que cada uma tem, e talvez por isso, nesse mundo de diversidade, surja à paixão que cada um de nós nutre pela sua garota egocêntrica.
Eu, Débora, Marcos e Patrícia, Mauricio e Ro (O Casal Pequeno), Domingos e Márcia II e Júnior e Stellinha nos encontramos no Frango Assado da Carvalho Pinto.
Dessa vez o Motoa2 virou Motoa10.
Literalmente Dez.

Dez pelo tempo. Apesar de não ter Sol, fez calor e não choveu (quase).

Dez pelas estradas. Por termos feito uma viagem perfeita, sem sustos e em harmonia.

Dez pelo lugar. Porque a Ilha é maravilhosa

Dez pelo prazer de viajar de moto.

Dez pelo Casal Pequeno. Pelo companheirismo, pelo Astral e bom humor.

Dez para Marcos e Patrícia. Pelos “papos cabeça” e 1.000 pelas brincadeiras.

Dez para Domingos e Márcia II. Pela companhia sempre divertida e faminta.

Dez para Júnior e Stellinha. Pelo estilo e o chapeuzinho do Jr, pelas risadas e a balada.

Dez para o Gugu, Márcia e Poli. Que mesmo não podendo ir pra ilha, foram até o ponto de encontro nos desejar boa viagem.

É isso ai, quem ainda não conhece a Ilha. Conheça!
Quem já conhece, volte!


 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Distância SP - Ilha Bela
 
 A 210 Km de S. Paulo
Tipo de viagem
 
 Bate volta / Final de Semana / Feriado
 
Viagem realizada em:
   Março/2009
Sites
 

 www.ilhabela.com.br
 
www.hotelguanumbi.com.br

clique aqui para voltar ao índice