Versão Garupa
CIRCUITO DAS ÁGUAS
Versão Piloto
 


Este roteiro me pareceu um pouco estranho porque como tem o nome de circuito das águas imaginei que fosse ver muitos lagos, rios, cachoeiras pelo caminho. Não foi bem isso que aconteceu. Saímos de São Paulo para um bate volta com o dia lindo. Nosso destino era Águas de Lindóia. Antes de chegar passamos por outras cidadezinhas como Amparo, Serra Negra e Lindóia. No caminho vimos muitas turmas de moto, então cheguei a conclusão que é o circuito das motos. Saindo da Bandeirantes para Jundiaí já começam as curvas. Este é o motivo de tantas motos esportivas. Como garupa posso dizer o seguinte, não gostei muito da estrada. Não sei se não era o meu melhor dia, mas por causa do excesso de caminhão e ônibus em um trecho , senti um pouco de náusea.
O cheiro de pastilha de freio, óleo diesel dos caminhões e ônibus me incomodaram bastante, sem contar com as curvas e as lombadas. Deve ser muito legal para quem pilota apesar de eu achar que o asfalto não é lá grandes coisas. Não sei se era por causa do horário, 9h/10h de um sábado, tinha muito movimento de veículos.
Nossa primeira parada foi Serra Negra. Gostei da cidadezinha. O comércio é bem ativo. Neste dia estava acontecendo um show de músicas e a cidade estava bem movimentada. Os motociclistas ficam bem ali no centro, é como se fosse um point.
Andamos pela cidade para conhecer, pois este era o nosso objetivo, diferente de alguns que já conhecem a região e só vão para curtir a estrada. Fomos até a imagem do Cristo. A paisagem de lá é muito bonita, você vê a cidade inteira, pena que a infra-estrutura do lugar não é boa. Para quem gosta é possível fazer um passeio de teleférico.
Saímos de lá e fomos para Lindóia. A estrada é bem menos movimentada então deu para curtir melhor. Tem um trecho que tem mais de 5 km de curva, portanto cuidado.
Passamos direto até chegar em Águas de Lindóia. A cidade é uma gracinha, bem cuidada. Neste dia estava muito vazia, talvez por ser logo depois do feriado prolongado.
Uma coisa que percebi, é que o forte da região são os Hotéis Fazenda. Tem muitos e ficam bem afastados da cidade.
Agora eu vou dizer da parte mais bonita da viagem. O alto do Morro do Pelado é um lugar maravilhoso. Dali se vê uma paisagem fantástica. Apesar de não ser muito alto é interessante você ficar imaginando que está no espaço e de lá observar o planeta Terra.
Neste local a gente tem uma sensação de como nós somos pequenos. Tem inclusive uma foto que parece que a gente está próximo das nuvens. É bem interessante.
Agora se prepare, não é qualquer moto que chega lá. Está é uma das vantagens de se ter uma moto trail, dá para curtir todo tipo de estrada e conseguir chegar em diversos lugares.
Já estava na hora de voltar, desta vez não vimos as fontes, caso vá com tempo, visite, pois deve ser interessante.
Próximo a Amparo paramos em uma fazenda de café de 1870. Muito bonita por sinal apesar de não estar conservada, o que é uma pena. Achamos que era possível almoçar por ali, engano nosso. Não indico a ninguém e nem sei dizer como o local tem licença de funcionamento.
Para finalizar, este é um tipo de roteiro que eu faria de bate e volta. Se sair cedo dá para passar o dia e se divertir, e se quiser conhecer outros lugares, vá um outro dia e quem sabe dê uma esticadela até Monte Sião, que fica logo ali e já é Minas Gerais.

   


COMO CHEGAR
A 165 km de S. Paulo. Pela Anhanguera ou Bandeirantes até Jundiaí, siga pela SP 360 sentido Itatiba até Amparo, depois Serra Negra e Águas de Lindóia.

 

ESTRADAS
A Anhanguera ou Bandeirantes não preciso nem falar, né ? Depois disso é só alegria, a SP 360 além de bonita é velha conhecida dos motociclistas adeptos a muitas curvas, pena que o piso em alguns trechos não esteja muito bom, mas é bem divertida.

 

O QUE FAZER
Chegando a Serra Negra, hum... deixa eu pensar, não tem muito o que fazer, então siga pra Águas de Lindóia, mais umas curvinhas, chegando lá é legal conhecer o Morro do Pelado, onde o pessoal salta de Asa Delta, o visual lá de cima é muito bonito, pena que não tinha ninguém saltando, depois é passear um pouco pela cidade, escolher um restaurante para almoçar e pé na estrada, pega leve no almoço se você gosta de fazer umas curvas mais rápidas.
 

COMER & BEBER
Dessa vez vou falar onde não comer e beber, Restaurante A Colônia, fica no km 124,5 na beira da estrada, é uma pena porque é uma antiga fazenda de café de 1870, muito bonita, a fazenda vale a pena conhecer. No cardápio do restaurante eles promovem: almoço com direito a passeio pela fazenda e pescaria no lago. Não dá pra comer nada, tome no máximo uma Coca, no gargalo, e vá conhecer a fazenda.

 

 

MEUS COMENTÁRIOS

Esse é um roteiro, em minha opinião, bom para um bate-volta. Um dos principais atrativos é a estrada, pra quem gosta de fazer curvas é bem legal, e se o dia estiver bonito, com certeza você terá companhia de muitas outras motos. Em Serra Negra fomos conhecer o Cristo, onde tem o teleférico, o lugar tem um visual bonito, porém tem um restaurante que prima pela falta de cortesia e do que oferecer, por isso que fica as moscas, como vocês podem perceber não demos muita sorte ao escolher onde comer e beber. Gostei mais de Águas de Lindóia, a cidade é simpática, tem alguns pontos de turismo rural, passeios a cavalo e o Morro do Pelado que apesar de valer a pena pelo visual (1400m de alt.), pra quem vai de moto esportiva tem um trecho de terra que pode ser meio complicado. Concluindo: por ser uma estância mineral, é bem pacata, e não demos sorte no que se refere a atendimento, mas pra um bate-volte vale a pena.  Mas como tudo na vida tem um lado positivo, chegando em São Paulo, depois de um merecido banho, nada como comer uma bela pizza e ser atendido como um príncipe na 1900 pizzeria.



 

 
 
 
 
 
 
 
Distânc. SP - Águas de Lindóia
 
 A 165 km de S. Paulo. Pela Anhanguera ou Bandeirantes
Tipo de viagem
 
 Bate-volta / Final de semana
 
Viagem realizada em:
   Outubro/2007
Sites
 
 www.aguasdelindoia.com.br
clique aqui para voltar ao índice