Versão Garupa
BUENO DE ANDRADA - SP
BATE-VOLTA DA COXINHA
Versão Piloto
 



No meio motociclístico “COXINHA” é aquele sujeito que tem uma super moto equipada e todos os acessórios somente para dar uma voltinha no quarteirão.
A moto ideal para se comprar quando aparece uma oportunidade, porque tem baixa quilometragem e está impecável.

A coxinha que vamos comentar não tem nada a ver com a mencionada acima, pelo contrário, são muitos quarteirões até chegar lá, precisamente 322km (só de ida) da porta de casa. Quem ama andar de moto qualquer motivo vira pretexto para pegar a estrada. Muitas vezes nem se importa com a previsão do tempo e muito menos com a distância, quanto mais longe melhor, nem que for para degustar uma coxinha.

Bueno de Andrada, lugar quente pra “dedel”, como todo bom interior distante de São Paulo. Apesar do calor estava um dia maravilhoso para andar de moto. Quando o sol atingiu seu zênite chegou a 36 graus, mas a sensação era de 40. Na estrada a gente até curtia, mas quando chegou na cidade de Araraquara, a hora que tinha que parar nos semáforos, o bicho pegava. Não víamos a hora de chegar ao destino, mas não podíamos ir muito rápido, senão passava a cidade. Isso mesmo, é tão pequena que se não prestar atenção passa por ela e ainda tem que pagar um pedágio, portanto fiquem ligados.

Logo na chegada avistamos os diversos comércios, o mais engraçado é que todos eles colocam faixas dizendo:

“Aqui, a verdadeira Coxinha de Bueno de Andrada”.

Na dúvida, não pergunte, pois cada um defende o seu espaço, o que é muito normal. Olhe e escolha o lugar que se sentir mais a vontade ou se preferir como uma de cada local e eleja a sua preferida, mas cuidado, porque a coxinha na realidade é um “coxão” extremamente recheada.

Escolhemos comer na Mercearia Freitas, sentamos embaixo da sombra de uma árvore muito bonita de onde se avistava toda a cidadezinha.

Hora da prova das nove, essa foi a quantidade que chegou a nossa mesa. O pessoal aqui é guloso, não compra de unidade e sim de quantidade, todo mundo sai de bandeja cheia.
Na hora a gente pensa que é exagero, mas depois, dependendo da fome, se torna pouco.

Agora o mais interessante é que tubaina tem a ver com cidade do interior, é nostálgico.
Se vier, não deixem de pedir, combina direitinho com o passeio e com coxinha.

Hora de voltar, o sol ainda estava muito quente, então seguimos a sugestão de nossos amigos de tomar sorvete artesanal em Araraquara na famosa Sorveteria Kawakami.
Se tiverem oportunidade, não deixem de conhecer, vale muito a pena.

Chegando em São Paulo a chuva nos esperava. Ufa! até que enfim refrescou.

Bueno de Andrada, vá, conheça e depois avalie se é ou não é um bom pretexto. Só indo pra saber.


   


Para quem ainda não conhece o importante distrito de Bueno de Andrada, aqui vão algumas coordenadas. Ele pertence à cidade de Araraquara, situada no noroeste do estado de São Paulo e distante aproximadamente 310 km da capital.

Se você ainda não se lembrou desse famoso distrito, vou refrescar sua memória:
O relevante distrito de Bueno de Andrada é composto por uma estação ferroviária, a praça principal, que fica próxima a estação, uma Igreja, é claro, algumas vendas e a estrada vicinal que corta o distrito de ponta a ponta.
Resumindo, Bueno de Andrada é um distrito de 1ª, porque se você engatar a 2ª já estará em outro município.

Ainda não lembrou?
Então vamos continuar, com certeza você já deve ter ouvido falar do principal produto interno bruto de Bueno de Andrada, “As Coxinhas Douradas”.

Sim, Bueno de Andrada ganhou fama nacional depois que o escritor Inácio de Loyola Brandão, nascido na região, publicou uma crônica no Jornal O Estado de São Paulo, em 2001, contando um pouco sobre a região e principalmente sobre a referida guloseima.
Depois disso o pequeno distrito vive uma verdadeira corrida da coxinha, com amantes desse quitute vindo de todas as regiões do Brasil, para não dizer do mundo.

E, como somos muito curiosos e estamos sempre à procura de novidades, resolvemos seguir a dica do nosso amigo Rodrigo, seguidor assíduo desse site e também nascido no corredor das Coxinhas Douradas.

Saímos de São Paulo no sábado, um pouco atrasados. Quando entramos na estrada já era quase meio dia, o termômetro da moto acusava 34º graus, iniciamos o Bate-Volta da Coxinha, no total serão 620 km em busca das cultuadas Coxinhas Douradas.

Isso sim é vontade de comer coxinha!

Bueno de Andrada tem uma singularidade, que depois de uma longa viagem debaixo de um sol escaldante, não posso deixar de enaltecer.
De um único lugar, sem precisar se locomover, você consegue avistar e apreciar todos os pontos turísticos Buenoandradenses, isso é muito prático e evita congestionamento, coisas de cidades planejadas, mas agora vamos ao que interessa:

As Coxinhas Douradas!

Chegamos em Bueno de Andrada City com muito calor e com muita fome, sintomas ideais para degustar as cobiçadas Coxas Douradas acompanhadas pela tradicionalíssima tubaína Cotuba, em garrafa de vidro de 600ml. A original!

Comecei minha degustação sob a sombra de uma frondosa arvore na praça principal e única do distrito, primeiro um gole na Catuba, na temperatura ideal -3,7º graus a sombra, sinto a leveza do sabor das maçãs maduras nos campos argentinos, o suave toque do copo de plástico em meus lábios sedentos abriram caminho para a primeira mordida nela, a mais dourada das coxinhas jamais vista.

Sim amigos, mordi a coxinha, meus dentes transpassaram a crocante massa até entrar em contato com o mais puro frango desfiado acompanhado por um tempero único, não me contive e acabei abocanhando mais uma e mais uma. No total foram três suculentas e douradas Coxas, uma média de uma coxa para cada 200 km rodados, uma marca incrível, digna de fazer parte do Guinness Book.

Só espero que outro digníssimo escritor não invente de descrever as maravilhas dos kibes, bolinhos de carne ou esfihas da cidade onde nasceu, ou que pelo menos ele nasça mais perto de São Paulo.

Até o próximo test drive de quitutes, em algum lugar.


 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Distância SP-B. Andrada - SP   322km pela Rod dos Bandeirantes
 Viagem realizada em:  11/12/2010
 Quilometros Rodados  644 KM
 Horários  Saída: 11hS  Chegada: 20hs
 Despesa Combustível  R$ 61,00 - Pedágio Livre
 Despesa Alimentos  Coxinha: R$ 2,50 cada - coma a vontade!
  
Moto Modelo
km Percorrido
KgCO2e
Árvores Plantadas
GS Adventure
644
64,23
0,6235
 
 
clique aqui para voltar ao índice